aBERTURA

SETADI

Núcleo de Uibaí

Próximo Módulo em 21 de Maio de 2011

Disciplinas: Soteriologia e Cristologia

Compromisso com o ensino da Palavra de Deus!

Pré-Congresso

De Jovens

Dia 14 (Sábado) de maio na AD de Uibaí

Participe!

DIAS DE CULTOS

1. Domingo

- Escola Bíblica Dominical - Manhã

- Culto de Departamentos - Noite

2. Terça-Feira - Culto de Doutrina

3. Quarta-Feira - Culto Familiar

4. Quinta-Feira - Culto da Vitória

5. Sexta-feira - Circulo de Oração

Visite-nos!

Corpo de Obreiros

Credo das Igrejas Assembléias de Deus no Brasil

Cremos...

1. Em um só Deus, eternamente subsistente em três pessoas: o Pai, o Filho e o Espírito Santo (Dt 6.4; Mt 28.19; Mc 12.29).

2. Na inspiração verbal da Bílbia Sagrada, única regra infalível de fé normativa para a vida e o caráter cristão (2 Tm 3.14-17).

3. Na concepção virginal de Jesus, em sua morte vicária e expiatória, em sua ressurreição corporal dentre os mortos e sua ascensão vitoriosa aos céus (Is 7.14; Rm 8.34 e At 1.9).

4. Na pecaminosidade do homem que o destituiu da glória de Deus, e que somente o arrependimento e a fé na obra expiatória e redentora de Jesus Cristo é que pode restaurá-lo a Deus (Rm 3.23 e At 3.19).

5. Na necessidade absoluta do novo nascimento pela fé em Cristo e pelo poder atuante do Espírito Santo e da Palavra de Deus, para tornar o homem digno do Reino dos Céus (Jo 3.3-8).

6. No perdão dos pecados, na salvação presente e perfeita e na eterna justificação da alma recebidos gratuitamente de Deus pela fé no sacrifício efetuado por Jesus Cristo em nosso favor (At 10.43; Rm 10.13; 3.24-26 e Hb 7.25; 5.9).

7. No batismo bíblico efetuado por imersão do corpo inteiro uma só vez em águas, em nome do Pai, do Filho e do Espírito Santo, conforme determinou o Senhor Jesus Cristo (Mt 28.19; Rm 6.1-6 e Cl 2.12).

8. Na necessidade e na possibilidade que temos de viver vida santa mediante a obra expiatória e redentora de Jesus no Calvário, através do poder regenerador, inspirador e santificador do Espírito Santo, que nos capacita a viver como fiéis testemunhas do poder de Cristo (Hb 9.14 e 1Pd 1.15).

9. No batismo bíblico no Espírito Santo que nos é dado por Deus mediante a intercessão de Cristo, com a evidência inicial de falar em outras línguas, conforme a sua vontade (At 1.5; 2.4; 10.44-46; 19.1-7).

10. Na atualidade dos dons espirituais distribuídos pelo Espírito Santo à Igreja para sua edificação, conforme a sua soberana vontade (1 Co 12.1-12).

11. Na Segunda Vinda premilenial de Cristo, em duas fases distintas. Primeira - invisível ao mundo, para arrebatar a sua Igreja fiel da terra, antes da Grande Tribulação; segunda - visível e corporal, com sua Igreja glorificada, para reinar sobre o mundo durante mil anos (1Ts 4.16. 17; 1Co 15.51-54; Ap 20.4; Zc 14.5 e Jd 14).

12. Que todos os cristãos comparecerão ante o Tribunal de Cristo, para receber recompensa dos seus feitos em favor da causa de Cristo na terra (2Co 5.10).

13. No juízo vindouro que recompensará os fiéis e condenará os infiéis (Ap 20.11-15).

14. E na vida eterna de gozo e felicidade para os fiéis e de tristeza e tormento para os infiéis (Mt 25.46).

sexta-feira, 26 de novembro de 2010

O relacionamento com o próximo

SEMINÁRIO VIDA CRISTÃ
ASSEMBLEIA DE DEUS MISSÃO DE UIBAÍ
TEMA - Relacionamento, a base para o crescimento espiritual
1º Sub–Tema: O relacionamento com o próximo
Palestrante: Pr. Eduardo Ribeiro


INTRODUÇÃO. A questão do bom relacionamento entre os seres humanos é algo que sempre preocupou a Deus. Encontramos em sua palavra inúmeros preceitos regulamentadores das relações entre pessoas. Basta lembrar que os quatro primeiros dos dez mandamentos se refere a relação do homem com Deus e os outros seis mandamentos se referem a relação do homem com o seu semelhante Dt. 5.7,21. Um bom relacionamento com o próximo é tremendamente necessário e, ao mesmo tempo, muito difícil, mas não impossível. Como discípulo de Jesus Cristo, algumas atitudes nos ajudam profundamente melhorar nosso relacionamento. Vejamos alguns:

1.     DESENVOLVA UMA ATITUDE DE HUMILDADE

     O oposto de humildade é soberba e arrogância. Pessoas arrogantes não conseguem conviver bem. O arrogante, ou é enfrentado ou evitado, mas dificilmente aceito ou suportado. Pessoas humildes são bem mais agradáveis.
     A humildade é tremendamente necessária para que possamos exercitar o perdão. Devemos aceitar as palavras do apóstolo Paulo: Antes, sede bondosos uns para com os outros, compassivos, perdoando – vos uns aos outros, como também Deus perdoou em Cristo Ef. 4. 32.

2.     ACEITAR AS PESSOAS COMO ELAS SÃO
      Para conviver bem com as pessoas é fundamental desenvolver uma atitude de aceitação. Todo ser humano necessita tremendamente de aceitação. Aceitar uma pessoa significar reconhecer a legitimidade dos seus sentimentos e de suas relações. Qualquer pessoa sentirá rejeitada se nós lhe dissermos: Não entendo porque você está triste. Você não devia agir assim. Jesus aceitou as pessoas que a sociedade rejeitava. Conviveu com elas, transformou as suas vidas e restaurou sua dignidade.
     Evitemos criticar e condenar as pessoas; é melhor valorizá-las com elogio pelo que elas tem de bom. Assim evitaremos graves problemas de relacionamento com o nosso semelhante.

3.  VIVA COM HONESTIDADE E SINCERIDADE
      Uma pessoa honesta é alguém que não está dividido contra si mesmo. A pessoa sincera não usa mascara. É autentica, e não tenta parecer aquilo que não é. Ela é transparente em suas relações.
      No livro tornar-se pessoa, Carl Rogers assim se expressou: Em minhas relações com as pessoas descobrir que não ajuda, afinal de contas, agir como se fosse algo que não sou. Não adianta agir calma e agradavelmente quando estou realmente zangado e critico. Não ajuda agir como se soubesse as respostas quando não é assim. Não adianta como se eu fosse uma pessoa afetuosa se realmente, no momento, me sinto hostil. Não me ajuda atuar como se eu estivesse cheio de segurança, se realmente estou amedrontado e inseguro.

4.     OBEDEÇA À LEI ÁUREA
      Portanto, tudo o que vós quereis que os homens vos façam, fazei-lho também a eles; porque esta é a lei e os profetas. Mt. 7. 12. Neste versículo Jesus nos traz aquilo que ficou conhecido como regra de ouro dos relacionamentos, nós havemos de definir exatamente como nós gostaríamos de ser tratados. Sabendo que nós gostaríamos de ser tratados com bondade, justiça, honestidade, respeito, consideração, lealdade, tolerância... dessa forma nós trataremos as outras pessoas. Esta é a lei áurea dos relacionamentos entre os filhos de Deus. Peçamos ajuda de Deus para que possamos segui-la.

Cinco passos para um bom relacionamento:

      Os relacionamentos hoje em dia encontram-se carente para não dizer doente por falta de sinceridade, honestidade, carinho, respeito e atenção! Segredos simples que a vida nos oferece a cada dia de forma sutil e generosa!

1.     SINCERIDADE – A sinceridade que eu digo é aquela que olha nos olhos.

2.     HONESTIDADE – Quando deixamos que o coração fale por nós.

3.     CARINHO – É aquele afaga, seja um gesto, contato ou palavra.

4.     RESPEITO – De saber os limites do próximo. E não ultrapassá-lo se não tivermos permissão.

5.     ATENÇÃO – É aquela que todo ser humano não dispensa e sempre retribui com um sorriso e uma dose que brota dos lábios... obrigado(a)!

CONCLUSÃO. O nosso sucesso e possibilidade de crescimento como discípulo de Jesus Cristo, no lar, na igreja, no trabalho na escola e na vida geral, dependerá de termos um bom relacionamento com as pessoas. O cristão deve manter um bom relacionamento não apenas com os seus, mas também com os de fora. Uma boa família ou boa igreja é aquela em que seus membros sabem desenvolver relacionamentos sadios. As idéias expostas podem ajudar-nos se estivemos dispostos a procurar entendê-las e praticá-las. Peçamos ao Senhor que nos ajude nesse sentido.  


Portanto, tudo o que vós quereis que os homens vos façam, fazei-o vós também a eles... (Mt 7.12)
     

Nenhum comentário:

Postar um comentário