aBERTURA

SETADI

Núcleo de Uibaí

Próximo Módulo em 21 de Maio de 2011

Disciplinas: Soteriologia e Cristologia

Compromisso com o ensino da Palavra de Deus!

Pré-Congresso

De Jovens

Dia 14 (Sábado) de maio na AD de Uibaí

Participe!

DIAS DE CULTOS

1. Domingo

- Escola Bíblica Dominical - Manhã

- Culto de Departamentos - Noite

2. Terça-Feira - Culto de Doutrina

3. Quarta-Feira - Culto Familiar

4. Quinta-Feira - Culto da Vitória

5. Sexta-feira - Circulo de Oração

Visite-nos!

Corpo de Obreiros

Credo das Igrejas Assembléias de Deus no Brasil

Cremos...

1. Em um só Deus, eternamente subsistente em três pessoas: o Pai, o Filho e o Espírito Santo (Dt 6.4; Mt 28.19; Mc 12.29).

2. Na inspiração verbal da Bílbia Sagrada, única regra infalível de fé normativa para a vida e o caráter cristão (2 Tm 3.14-17).

3. Na concepção virginal de Jesus, em sua morte vicária e expiatória, em sua ressurreição corporal dentre os mortos e sua ascensão vitoriosa aos céus (Is 7.14; Rm 8.34 e At 1.9).

4. Na pecaminosidade do homem que o destituiu da glória de Deus, e que somente o arrependimento e a fé na obra expiatória e redentora de Jesus Cristo é que pode restaurá-lo a Deus (Rm 3.23 e At 3.19).

5. Na necessidade absoluta do novo nascimento pela fé em Cristo e pelo poder atuante do Espírito Santo e da Palavra de Deus, para tornar o homem digno do Reino dos Céus (Jo 3.3-8).

6. No perdão dos pecados, na salvação presente e perfeita e na eterna justificação da alma recebidos gratuitamente de Deus pela fé no sacrifício efetuado por Jesus Cristo em nosso favor (At 10.43; Rm 10.13; 3.24-26 e Hb 7.25; 5.9).

7. No batismo bíblico efetuado por imersão do corpo inteiro uma só vez em águas, em nome do Pai, do Filho e do Espírito Santo, conforme determinou o Senhor Jesus Cristo (Mt 28.19; Rm 6.1-6 e Cl 2.12).

8. Na necessidade e na possibilidade que temos de viver vida santa mediante a obra expiatória e redentora de Jesus no Calvário, através do poder regenerador, inspirador e santificador do Espírito Santo, que nos capacita a viver como fiéis testemunhas do poder de Cristo (Hb 9.14 e 1Pd 1.15).

9. No batismo bíblico no Espírito Santo que nos é dado por Deus mediante a intercessão de Cristo, com a evidência inicial de falar em outras línguas, conforme a sua vontade (At 1.5; 2.4; 10.44-46; 19.1-7).

10. Na atualidade dos dons espirituais distribuídos pelo Espírito Santo à Igreja para sua edificação, conforme a sua soberana vontade (1 Co 12.1-12).

11. Na Segunda Vinda premilenial de Cristo, em duas fases distintas. Primeira - invisível ao mundo, para arrebatar a sua Igreja fiel da terra, antes da Grande Tribulação; segunda - visível e corporal, com sua Igreja glorificada, para reinar sobre o mundo durante mil anos (1Ts 4.16. 17; 1Co 15.51-54; Ap 20.4; Zc 14.5 e Jd 14).

12. Que todos os cristãos comparecerão ante o Tribunal de Cristo, para receber recompensa dos seus feitos em favor da causa de Cristo na terra (2Co 5.10).

13. No juízo vindouro que recompensará os fiéis e condenará os infiéis (Ap 20.11-15).

14. E na vida eterna de gozo e felicidade para os fiéis e de tristeza e tormento para os infiéis (Mt 25.46).

sábado, 27 de novembro de 2010

CUIDADOS COM A VOZ e TÉCNICAS DO CANTO

CUIDADOS COM A VOZ e TÉCNICAS DO CANTO

Publicado em 17/08/2003
Decorrente da prática do cantor (ou professor), é comum problemas como rouquidão, laringite, falta de ar para pronunciar as palavras, respiração inadequada, rapidez ao falar, palavras mal pronunciadas, uso de som forte com esforço físico, ambientes empoeirados, giz entre outros.
Os cuidados apresentados a seguir foram pensados de forma que o cantor ou o professor possa preservar a sua voz e conscientizar-se da importância de sua manutenção, assim como da disciplina que deve ter ao praticar tais exercícios.
--Evitar o fumo, droga ou álcool;
-Alimentação balanceada;
-Evitar o cansaço físico e mental, compensar com a prática regular de exercícios de relaxamento;
-Evitar contato com substâncias alérgicas ou ambientes empoeirados e poluídos; o giz em particular;
-Evitar falar em ambientes ruidosos ou ao ar livre;
-Umedecer a mucosa da faringe preferencialmente com água, ou com a própria saliva, caso não seja possível ingerir água, durante urna aula, por exemplo;
-Dias de clima seco, ingerir maior quantidade de água, durante o dia todo.
-Evitar mudanças bruscas de temperatura interna (ingestão sucessiva de alimentos quentes e muito gelados), ou mesmo externa, principalmente quando ao ar livre ou em ambientes aquecidos ou resfriados artificialmente;
-Em vigência de qualquer infeção nas vias aéreas superiores, não mudar a voz para torná-la mais eufônica;
-Falar sempre na região tonal ótima;
-Evitar pigarrear ou tossir. Engolir sempre;
-A respiração deve ser de pouca entrada de ar, pois compromete a postura como em 14;
-Cultivar o repouso vocal, após, e mesmo antes de uma aula, ou um dia de várias aulas;
-Manter uma postura relaxada ao falar ou cantar;
-Manter a higiene bocal;
-Cuidado com os "conselhos milagrosos" de terapia caseira, tais corno: goles de conhaque para esquentar a voz, mascar gengibre, o que é pouco recomendável, chá, café, cigarro, pastilhas entre outros. Uma eventual cura ou melhora com estes métodos está ligado á cura psicológica de auto-sugestão;
-Alterações hormonais. Durante o período pré-menstrual; costuma aparecer uma disfonia (alteração da voz), o mesmo se dando durante a gravidez e a puberdade;
-A rouquidão, talvez o problema mais freqüente, é sempre um motivo de alerta, pois indo de uma simples irritação momentânea da mucosa laríngea, passando por calos nas pregas vocais. ulcerações ou ainda coisas mais graves, como um câncer laríngeo. Por isso, a mesma deve ser investida o mais rápido possível, para evitar qualquer tipo de prejuízo vocal.
Todos esses cuidados são tidos como básicos para o profissional que trabalha excessivamente com a voz que deve estar sempre bem cuidada, mas não deixar que isso se torne motivo de preocupação exagerada.
TÉCNICAS GERAIS DO CANTO
======================
postura
--------------------------------------------------------------------------------
Cabeça ereta sem rigidez. Coluna vertebral na posição vertical, peito ligeiramente elevado e os pés firmes e separados de modo que o peso do corpo fique distribuído e confortavelmente apoiado sobre eles.
respiração
-------------------------------------------------------------------------------
Com o peito ligeiramente elevado, respirar utilizando o músculo diafrágma, sem elevar o peito ou ombros. A expansão das costelas circunda todo o peito, especialmente na direção das costelas de baixo, enquanto e diafrágma e paredes abdominais permanecem flexíveis pois são essenciais para o controle da emissão de ar.
relaxamento
--------------------------------------------------------------------------------
O relaxamento é a liberdade de ação, estado de balanço e equilíbrio ou prontidão para a execução. Não apenas afrouxamento ou inércia. Deve ser entendido como a habilidade necessária para um bom cantar exigindo uma maior delicadeza, balanço e interação dos ajustes musculares ao redor da laringe, pescoço, língua e boca. Ajustes que devem sempre estarem prontos a mudar com grande rapidez durante o canto.
ressonância
--------------------------------------------------------------------------------
A atividade vibratória da voz engloba várias estruturas: músculos, ossos, ligamentos e cavidades de todo o corpo. O corpo deve ser considerado como um ressonador complexo da voz. A ausência de contração de esforços musculares com o sentimento resultante da completa liberdade assegura uma correta coordenação de todas as partes da região vocal com a máxima ressonância e qualidade vocal.
registro
--------------------------------------------------------------------------------
O registro no canto refere-se as mudanças ou paradas na qualidade vocal que ocorrem quando as cordas vocais se reajustam para produzir freqüências altas ou baixas (notas altas ou baixas). A maioria dos cantores que não possuem os benefícios de uma técnica vocal apropriada, sentirão uma notável mudança na qualidade quando eles alcançam determinado ponto na tessitura (alcance vocal) da voz enquanto cantam determinada passagem na escala musical. Esse “elevador” na voz marca o ponto de transição onde a voz de peito termina e a voz de cabeça começa. A sensação de mudança de registro, o qual pode flutuar de acordo com a intensidade do som da vogal usada nos exercícios ou frases musicais, normalmente ocorre em algum lugar na área logo abaixo do tom da voz falada.
         dicção
--------------------------------------------------------------------------------
Em seu completo sentido, dicção significa não somente a clareza, beleza, sensibilidade e inteligibilidade de comunicação da língua, mas a total técnica e arte da distribuição do texto cantado, por exemplo: ênfase ou fusão numa palavra, cor emotiva, nuança, continuidade da linha melódica, etc. As vogais são os veículos da voz e assim, são ressonadas através de todas as áreas de ressonância. A posição da língua e forma da boca, são fatores que contribuem para a formação da vogal. As consoantes são formadas na região da boca pelo movimento dos lábios, língua, dentes e palato. Cada movimento não deve perturbar a liberdade da garganta de produzir os sons.
-----------------------------------------------------------------
Matéria extraida do site do "Coral Canto da Paz" - ver
www.luteranos.com.br
FONTE: Coral da Paz
produzido por
TWZ iNTERNET STUDiO



Nenhum comentário:

Postar um comentário